Sunshine Flowers Solar Charger

São imensos os ecogadgets que me aparecem à frente, mas este é qualquer coisa! Não é novidade, mas ainda não tinha passado por aqui. Aliás, eu próprio tenho andado desaparecido do Ordem Nisso…

Digam lá que não é dos carregadores solares com mais pinta que viram nos últimos tempos? Os créditos vão para os senhores da XD Design (vale a pena dar uma vista de olhos ao resto do catálogo! ;)).

sunshine-solar-charger-pr sunshine-solar-charger-pr3

 

[update: Entretanto está à venda por cá, aqui, assim como grande parte do catálogo de carregadores solares!]

Anúncios

Jantar e bola…

Há já algum tempo que eu e a minha querida cara metade andamos com vontade de experimentar um restaurantezinho simpático (dizem as boas referências…) aqui nas redondezas.
O próximo domingo, com aniversario e jogo(s) grande(s) à mistura, levavam-nos a crer tratar-se da desculpa perfeita para uma petiscada ao final da tarde… Com receio de corrermos o risco de ficar a saber o resultado do campeonato pelos festejos (ou pela sua falta…) na vizinhança, ela ligou para o restaurante para confirmar a existência do único canal que transmite os ditos esta temporada.
A resposta foi negativa… mas, como qualquer comerciante que se preze, têm uma alternativa: disponibilizam wifi para ver os ditos em streamming!! Não me posso queixar da falta de vontade…

Dia de bola…

Hoje é dia de final europeia… Não é a minha, não se preocupem… O país já parou e vai parar, à volta de 22 manguelas a correr atrás da bola…
Se gosto de futebol? Sim, gosto. Gosto o suficiente para ter tido um final de jogo verdadeiramente eufórico há uns dias atrás, no Dragão! Andei dois dias rouco! Este ano falhei jogos que deu pena, mas só aqueles minutos finais já valeram a época, venha o que vier!
O meu problema é tudo o que orbita em torno desta equipa de vitrina… Irrita, sempre me irritou e, provavelmente, sempre me irritará!
Hoje temos uma equipa portuguesa em campo (por erro escrevi campa, será um sinal?), pára tudo! A imprensa anda louca! Há uns anos tivemos DUAS, e não me recordo de ver metade da tinta… Quer dizer, vi na meia-final, quando tínhamos ainda esta terceira… Não fosse a falta de isenção da imprensa e eu tolerava muito mais este folclore. Assim… que ganhem lá qualquer coisita, a ver se ajuda o PIB, não vão ainda culpar o Béla Guttmann pela desgraça do país, coitado… o homem só queria um aumento…

Música(s) do dia… | Queens of the Stone Age

Dose dupla, ontem no Later With Jools Holland, a avançar …Like Clockwork: My God is the Sun e I Sat by the Ocean.

Tarefa do dia… ou não!

Hoje lembrei-me de tratar das bibliotecas do Aperture e do iPhoto. Achava eu…

É num dos discos externos do iMac que tenho as duas bibliotecas (ok, a tradução não seria literal, mas pronto!). Porquê duas? Boa pergunta… Precisamente por não ter resposta é que me lembrei de organizar a coisa. Tenho algumas fotografias duplicadas, atalhos perdidos, thumbnails sem originais, para além de múltiplas versões tratadas, slideshows e afins… O objetivo é, já que uma única biblioteca é suportada pelas duas aplicações, reunir tudo numa só e acabar com o pandemónio que por ali reina.
Andava também há uns dias com um erro ao abrir o iPhoto: pedia a atualização da versão da biblioteca do Aperture, quando a que eu tinha era superior… enfim… sem grande tempo para ver isso, só hoje me lembrei de ver que, numa das vezes que o hub USB me mandou dar uma volta a abri o Aperture sem acesso ao disco, criou uma nova biblioteca na raiz. Essa sim, com uma versão abaixo do pedido.
Depois deste pequeno pormenor resolvido, vamos tratar de fazer um backup das ditas para o outro disco externo, ante de fazer asneira ao importar e eliminar uma das bibliotecas. Pois bem… daqui a uma semana devo conseguir retomar a tarefa…

copy_1

2013 em Música (levezinha…)

Vamos quase a meio do ano ainda não me apareceu nada de novo que me fizesse agarrar ao iTunes… À falta de melhor, vamos ao óbvio. Foi preciso que 3 suspeitos do costume fizessem das suas para agitar um pouco as coisas e para não me obrigar a escrever um post com… nada!

Primeiro foi o Dave Ghrol (brilhante quando não está à frente dos Foo coisos… Probot faz soar por aí algumas campainhas?) e o seu documentário Sound City! Desculpa perfeita para uma banda sonora, Sound City – Real to Reel,  cheia de gente boa… Para além de dar origem à única vez que vimos (e iremos ver?) uma reunião dos Nirvana, ou algo que o valha, foi também a desculpa perfeita para juntar 3 (mais uma vez..) gigantes: Dave Grohl, Josh Homme e Trent Reznor! Mantra é o tema que nos faz querer um álbum inteiro feito por estes senhores. Na sua simplicidade (seja lá o que isso for…), nota-se perfeitamente o dedo de cada um deles. Tudo junto fica perfeito! Quero mais! Só fico com uma dúvida… não sei se me agrada mais a versão final, ou a versão instrumental da sessão de gravação sem os arranjos… Bem, ficam as duas. Escolham!

Depois foi o Sr. David Bowie e o seu mais recente The Next Day. Não sou grande fã, mas o respeitinho é muito bonito! E este Dirty Boys obriga a carregar no play muitas vezes…

A completar este trio (quinteto, vá), mais uma pérola de Nick Cave… Façam um favor a vós próprios: arranjem uma versão original (e não estas ranhosas do YouTube), reproduzam-na onde possam puxar pelos graves (e não nessas colunas decrépitas do PC…) e carreguem no repeat. Esta Jubilee Street merece…

Eu avisei que este post era uma constatação do óbvio…